Notícias do Ciclone Idai

 

Tal como toda a cidade da Beira, a delegação provincial do ARPAC perdeu o seu edifício que ficou completamente danificado. Emblemático e centenário edifício, a delegação teve o privilégio de durante mais de 30 anos, funcionar num edifício classificado como Património Cultural Nacional. Este edifício que foi o Clube Chinês, constituía a representação arquitetónica daquela civilização oriental em Moçambique, concretamente na cidade da Beira.
Para além da perda daquela que era uma das mais emblemáticas construções que acolhiam o nosso instituto, a delegação da Beira corre o risco de perda de parte importante da sua documentação engenhosamente recolhida durante anos de intenso trabalho.
As imagens que os nossos colegas nos enviam a partir da cidade da cidade da Beira, ultrapassam qualquer imaginário que possamos ter da dimensão que este desastre representa para o nosso país. Edifícios emblemáticos e históricos, monumentos que representavam e testemunhavam o cruzamento de culturas que a Beira gerou ao longo da sua histórica existência, caíram em poucas horas. O sector da cultura para além do ARPAC, perdeu a Biblioteca Pública Provincial e ficou com a Casa da Cultura seriamente danificada.

 

Fotos do ARPAC - Delegação de Sofala Antes do Ciclone Idai

 

 

 Fotos do ARPAC - Delegação de Sofala Pós Ciclone Idai