História de Moçambique e Luta de Libertação Nacional

Esta linha de pesquisa focaliza-se na preservação e divulgação dos processos históricos que caracterizam o percurso de Moçambique no tempo e no espaço, nomeadamente, período pré-colonial, colonial e pós-colonial. Memórias sobre os processos históricos, sociológicos e antropológicos das sociedades pré-coloniais, seu património cultural e edificações constituem uma orientação essencial dos estudos levados a cabo. A história dos actos de resistência contra a penetração colonial, o movimento cultural que se criou e acompanhou este importante período histórico até a eclosão da Luta de Libertação Nacional tem merecido um lugar de destaque nos estudos desenvolvidos.

O ARPAC desenvolve, com efeito, pesquisas sobre a História da Luta de Libertação Nacional, um processo captado, em parte, por via da exploração da Vida e Obra dos Heróis Nacionais tombados durante a epopeia libertária cujos restos mortais tinham sido depositados na cripta da Praça do Heróis na cidade de Maputo por ocasião da celebração dos 40 anos de sua morte. Deste trabalho foi reconstituída a Vida e Obra de John Issa (2008), Mateus Sansão Muthemba (2008), Tomás Nduda (2008), José Pahlane Macamo (2008), Paulo Samuel Kankhomba (2008), Belmiro Obadias Muianga (2010), Robati Carlos (2012), Romão Fernandes Farinha (2013), Francisco Orlando Magumbwa (2013), Armando Tivane (2013), Luís Joaquim José Mara (2013), Francisco Manyanga (2013), Emília Daússe (2014), Bernabé Adissone Kajika (2014), Milagre Sebastião Mabote (2016), Filipe Samuel Magaia (2017). Por ocasião da celebração do ano Samora Machel em 2011, foi igualmente editada a respectiva obra.

A outra perspectiva desta linha está relacionada com a sistematização das memórias dos combatentes que, na condição de anonimato, também contribuíram para independência de Moçambique.

 Estes estudos, de um modo geral, respondem ao objectivo patriótico de promoção da moçambicanidade e consolidação da unidade nacional.