Delegação de Sofala

O edifício onde funciona o ARPAC-Delegação Provincial de Sofala é uma infra-estrutura com valor Histórico. O edificio faz parte do Património edificado da Cidade da Beira e da Província de Sofala. O edifício tem um pouco mais de 9 décadas de existência e representa de forma indelével um marco importante da Historia secular de Moçambique, sobretudo no que tange a presença chinesa. Esta infra-estrutura pertencia ao clube Chinês.

Estrutura e funcionamento do edifício

O edifício possui dois andares. No rés-do-chão existem duas caves: a primeira era usada para depósito de materiais enquanto que a segunda servia para a conservação das águas da chuva que eram colectadas através de cantoneiras a ela direccionadas. Havia uma cozinha onde eram confecionadas refeições e uma sala de refeições.

O 1º piso funcionou como local de serviços. Possuia uma sala onde se realizavam convívios, jogos, música e outras cerimónias. O último piso estava reservado para acolhimento dos idosos, onde havia dormitórios.

A partir de 01 de Maio de 1986, o edifício do Antigo Clube Chinês funcionou como Sede do Núcleo Provincial do Projecto ARPAC- (Arquivos do Património Cultural), hoje, ARPAC- Instituto de Investigação Sócio-Cultural.

Já como ARPAC, no rés-do-chão funcionam: a secretaria, a Repartição de Investigação e a UGEA; no 1ºAndar funcionam os Sectores de Administração e Finanças, a Repartição de Documentação/Biblioteca e o Gabinete do Delegado; No segundo andar, funciona uma sala reservada para conferências, reuniões ou debates.